Estenotipia: Inclusão e Audiência

A melhor parte de trabalhar com projetos comprometidos e engajados com qualidade é somar possibilidades e tecnologias para comunicar cada vez melhor e para o maior número de pessoas possíveis.

O projeto de transmissão para Netflix na Comic Con 2017, do bate papo com Nick Kroll, criador da série Big Mouth, permitiu integrar a tecnologia da Estenotipia à live. E os resultados foram realmente incríveis.

A Estenotipia é a tecnologia mais eficiente no mundo para legendagem ao vivo. Um trabalho executado por uma equipe capacitada não apenas para operar a máquina de estenotipia e transcrever de maneira fiel e ágil, como também capaz de dominar cada tema abordado, entregando um conteúdo contextualizado e de extrema qualidade.

A estenotipia garante acessibilidade do conteúdo para pessoas com necessidades especiais, mas não só. Ela também garante que o conteúdo de vídeo ao vivo possa ser consumido sem som, comportamento comum entre os usuários de internet. Pesquisas indicam que 85% dos usuários de redes sociais consomem vídeos sem som. 

Um número bastante expressivo quando se leva em consideração que o Facebook registra diariamente mais de 8 bilhões de reproduções de conteúdos de vídeos.

O modelo de reprodução automática que necessita de habilitação de som pelo usuário e o grande número de acessos a partir de plataformas mobile também reforçam a tendência de consumo do vídeo legendado, afinal, não é todo mundo que se sente confortável de compartilhar o áudio em locais públicos, escritórios ou transportes coletivos, por exemplo.

Toda tecnologia que garanta inclusão social e digital e some a isso maior interação e interesse pelo conteúdo, irá naturalmente garantir maior audiência e relevância para o projeto. 

#FoiÉpico #ComicCon2017 #Netflix #inclusão #audiência

 

Anúncios

Primeiro Comercial ao Vivo da Fanta desafia o conteúdo ao vivo

Com Mutato e WT1, marca desenvolve seu primeiro comercial live e amplia aposta no formato

Os conteúdos de marcas ao vivo mostram cada vez mais sua força.No projeto que a Fanta que realizou, seu primeiro comercial live trouxe resultados super positivos para a marca e reforçou a potência do formato.

A aposta de que o formato ao vivo poderia ser a extensão de sua campanha “Donos da **** Toda” foi um tiro certo. A live durou 43 minutos e permitiu que as pessoas escolhessem cenário, música e elementos de figurino. O conteúdo foi produzido com os influenciadores Poladoful, Pathy dos Reis e Lucas do Inutilismo.

Foi o 3º maior live em alcance de pessoas dentro do público-alvo da marca e o 3º maior em visualizações, segundo a própria empresa. O live já contabiliza 180 mil visualizações e a versão 2 do comercial feito ao vivo contabiliza 405 mil views.

“Trabalhar em projetos inovadores como o da Fanta está no DNA da
WT1. Gostamos de desafios e a sinergia entre equipes neste projeto foi
fundamental para o sucesso. Participar de uma transmissão com formato
pensado na interação com os usuários foi muito legal.”, IMG_2838

Os bastidores da live de Fanta com profissionais de Coca-Cola, Mutato e WT1

Dentre os principais resultados para a marca, segundo Adriana Knackfuss, VP de transformação digital da Coca-Cola Brasil, destaca um pico de acesso no hub da promoção, que é uma das métricas da campanha. “Além disso, esse foi o terceiro maior live da companhia em reach e video views, fortalecendo a percepção de inovação para Fanta. Sem contar que deixar o live nas mãos do adolescente é uma forma de fazer cocriação real time entre marca e consumidor”, reforça Adriana.