Take 1, empresa do grupo WT1 Digital transmite evento abordando a condição social da mulher: Encontro Internacional Nós tantas outras.

Resultado de imagem para nos tantas outras

 

Cinco unidades da capital recebem programação que reflete sobre a condição social da mulher em diferentes localidades e realidades, além dos feminismos e os desafios que se apresentam na contemporaneidade. Nas mesas de discussão, estarão presentes pesquisadoras, estudiosas e ativistas do Afeganistão, Argentina, Brasil, China, Equador, Estados Unidos, Guiné-Bissau, Moçambique, Suíça, Uruguai e Venezuela

Abordando a condição social das mulheres em diferentes localidades e realidades, além dos feminismos e dos desafios que se apresentam à elas na contemporaneidade, o Sesc São Paulo realiza, de 28/nov a 2/dez, o Encontro Internacional Nós tantas outras.

Nas dez mesas propostas, que acontecem nas Unidades Itaquera, Avenida Paulista, Santana, Campo Limpo e Pompeia , serão abordados temas como a genealogia dos movimentos de mulheres; as concepções e práticas feministas na América Latina e em outros contextos globais; as intersecções com outros marcadores sociais, como sexualidade, raça e classe; as questões vinculadas à saúde reprodutiva e sexual; a representatividade política; as reações e ameaças aos movimentos feministas no mundo e aos direitos adquiridos.

Considerando o atual cenário – e o dia 25 de novembro, declarado pela ONU como Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher –, o encontro reúne especialistas brasileiras e estrangeiras que, com suas experiências, ajudam a melhor compreender esta complexa realidade. Além das atividades formativas, a programação contará com atividades artísticas concebidas por mulheres – que dialogam com as questões apresentadas.

Nós tantas outras é uma iniciativa do programa de Diversidade Cultural do Sesc São Paulo, promotor de ações que contemplam pessoas, populações e culturas cujos direitos civis, sociais, humanos e de manifestação encontram-se de alguma forma ameaçados e/ou minorizados: mulheres, populações LGBTQIA+, negra, indígena e povos/comunidades tradicionais. As inciativas objetivam dar visibilidade à diversidade cultural, criando espaços para convivência, trocas e discussões sobre preconceito e respeito, sempre reconhecendo a diferença como componente legítimo para o viver junto.

O evento contará com transmissão ao vivo no link: facebook.com/sescsp 

Acesse aqui a programação completa.

Anúncios

Take 1 transmite Fórum de Encadeamento Produtivo

Presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barretto durante o encerramento do Fórum Encadear Foto Luiz Prado
Luiz Barretto, presidente do Sebrae Nacional, durante o encerramento do Fórum Encadear. Foto: Luiz Prado

A Take 1 empresa que integra o grupo, transmitiu ao vivo o Fórum de Encadeamento produtivo 2018 que aconteceu 25 e 26/9 em São Paulo.

O Fórum discutiu estratégias de encadeamento produtivo e tecnológico para os pequenos negócios. Durante o evento, foram abordados casos práticos das parcerias do Sebrae com grandes empresas, as perspectivas internacionais dos tema, as oportunidades de encadeamento produtivo na cadeia de valor das empresas e os reflexos da transformação digital nas relações e os reflexos da transformação digital nas relações da cadeia.

A Take 1 transmitiu ao Vivo no canal do SEBRAE no Youtube e no site do evento, todas as palestras da programação nos dois dias de Encadear.

O Público alvo eram dirigentes de grandes empresas (executivos de suprimentos, desenvolvimento de produtos e inovação, marketing ou distribuição) empresários de pequenos negócios, consultores especializados, dirigentes de entidades representativas de pequenas empresas, representantes de instituições parceiras do Sebrae que trabalham com o tema, colaboradores do Sistema SEBRAE.

 

Você pode conferir tudo conteúdo do evento aqui: https://www.youtube.com/watch?v=QaCVJowhMeQ

WT1 utiliza novos mochilinks com encoder H265

Neste sábado a WT1 iniciou em parceria com a Isto É, a primeira cobertura ao vivo da editora utilizando codificadores de última geração para transmissão celular, os famosos mochilinks.

Esses equipamentos suportam taxas de até 30 Mbps, utilizando o Codec H 265 e incluem outra série de características profissionais como adaptive streaming e closed-captioning tanto para HDMI quanto para SDI

A cobertura especial dos blocos durante o Carnaval, terá programas ao vivo no estúdio IstoÉ, com entradas direto dos blocos e tudo será transmitido usando apenas os novos mochilinks.

A tecnologia dos equipamentos permite realizar lives de qualquer lugar, garantido liberdade da cobertura jornalística  sem depender de energia elétrica ou links de satélite com alto custo e mantendo a qualidade profissional.

“Do ponto de vista jornalístico, essa tecnologia permite que sejamos originais na forma de contar as histórias. Para os criadores de conteúdo é também uma oportunidade de estabelecer uma relação direta e pessoal com o público. Para nós da Isto É, tem sido uma experiência libertadora. A mobilidade dessa tecnologia abriu as possibilidades e estamos aproveitando isso”, declarou Hélio Gomes, Editor da Editora 3.

Mais uma vez, o objetivo da WT1 é entregar a melhor transmissão com custos acessíveis e alta tecnologia. Quem quiser acompanhar tudo o que está rolando nesse projeto, basta acessar a página da Isto É, no Facebook, clicando aqui

#istoé #istoéaovivo #istoénobloco